Gastronomia

Em Umuarama, ovo de chocolate mais caro custa R$ 133,44

Tradicional fábrica da cidade oferece produtos com preços mais acessíveis

A Páscoa se aproxima – será dia 9 de abril – e a Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Umuarama acaba de apresentar uma pesquisa de preços com produtos derivados de chocolate – especificamente os tradicionais ovos de chocolate. O aumento médio nos preços em um ano foi de 34% e o mais caro entre os 7 supermercados e lojas consultados é o Ferrero Rocher de 365 gramas, encontrado a R$ 133,44.

As empresas fabricantes de ovos de chocolate não têm mais um padrão de peso ou numeração, como havia há alguns anos no Brasil: agora elas são livres para lançarem seus Ovos de Páscoa com a quantidade de chocolate que desejarem, como indica o secretário do Procon, Deybson Bitencourt. “Isso exige ainda mais atenção do consumidor, que deve comparar o preço levando em consideração o peso e não o número. Por exemplo, um ovo n° 15 da Lacta não tem o mesmo peso de um ovo n° 15 da Nestlé”, comenta.

Outro ponto a ser observado é a questão das ‘pequenas diferenças de peso, grandes diferenças no preço’. “Existem ovos de Páscoa com 150 gramas que custam 40% a mais que um que tem 185 gramas. Da mesma forma, é preciso observar se vale a pena levar um ovo com 100, 137, 150, 166, 175, 185 ou 193 gramas, por exemplo: são diferenças pequenas, números quebrados, fatores que realmente fazem confundir e levar o consumidor a gastar mais comprando menos”, indica.

Preços

De acordo com a pesquisa, a maior diferença de preços foi identificada no ovo Ferrero Rocher de 137 gramas, encontrado a R$ 63,90 em um supermercado e a R$ 109,99 em outro – uma variação de 72,13%. Depois vêm o Lacta Bis Oreo de 257 gramas, que custa R$ 39,50 em um lugar e R$ 62,45 em outro, uma variação de 58,1%, e o Garoto Serenata de Amor de 196 gramas, encontrado a R$ 49,75 e a R$ 74,40, uma variação de 49,55%. “O maior aumento médio, em um ano, foi identificado no ovo Prestígio da Nestlé, de 207 gramas, que custava R$ 40 em 2022 e agora custa R$ 58”, anota.

Finalmente o secretário faz mais um alerta aos pais e a todos os que vão investir na compra de ovos de Páscoa para suas crianças, que é a respeito dos produtos que vêm com brinquedos diversos. “Além da questão do preço, que pode ser muito maior devido ao ‘brinde’ oferecido, é preciso analisar a idade recomendada pelo Inmetro para uso do brinquedo, pois alguns podem representar perigo a crianças muito pequenas, que podem engolir ou engasgar”, pontua.

  • Assessoria 

Leave a Response

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio

Jornal Milênio

Portal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.