Nacional

Zilda Arns entra para o Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria

Médica faleceu em 2010 após terremoto no Haiti

A coordenadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, fala na Comissão de Seguridade Social e Família, da Câmara dos Deputados (Wilson Dias/Agência Brasil)

O nome da médica pediatra, sanitarista e humanista Zilda Arns está incluído no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, em Brasília. A lei, publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (24), é uma homenagem e um reconhecimento do trabalho de Zilda no combate à desnutrição infantil e na valorização do trabalho voluntário.

Ao lado de dom Geraldo Agnello, fundou a Pastoral da Criança. Zilda Arns também elaborou um plano para reduzir a mortalidade infantil no Brasil. Por seu trabalho, foi por três vezes indicada para o Prêmio Nobel da Paz. As ações elaboradas por ela chegaram a 72% do território nacional.

A médica também trabalhou com idosos. Ao fundar, em 2004, a Pastoral da Pessoa Idosa, cuidou de controle de vacinas, prevenção de acidentes em casa e da saúde mental na terceira idade.

Zilda Arns morreu, aos 75 anos, em Porto Príncipe, capital do Haiti, em 2010. Após o terremoto, foi atingida pelos escombros no desabamento do teto de uma igreja onde fazia uma palestra.

  • Agência Brasil

Leave a Response

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio

Jornal Milênio

Portal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.