Regional

Em Rondon, sino de igreja guardado em salão paroquial é furtado

Peça de valor histórico e sentimental têm mais de 60 anos

O sino foi fabricado em 1958.

No tempo atual, ladrões não estão perdoando nem patrimônio de igrejas. Na sexta-feira, 17 de fevereiro, foi descoberto que um sino que estava guardado no Salão Paroquial da Paróquia São Pedro, em Rondon, havia sido furtado do local. Boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia Civil, mas a peça histórica ainda não foi localizada nem devolvida.

O sino de metal pesa cerca de 100 quilos. Ele pertence à Capela Nossa Senhora das Graças, localizada na Comunidade Três Placas – zona rural. O último existentes nas capelas que continuam preservados há mais de 60 anos. A informação é que a peça histórica fabricada no dia 8 de setembro de 1958 foi levada para o Salão Paroquial da cidade em 2019, para participar de uma exposição de objetos antigos. Ao final da mostra, a administração da Igreja decidiu mantê-la nesse local por motivo de segurança.

O sino foi fabricado em 1958.

 

Ocorre que o prédio do Salão Paroquial está em obras de reforma, deixando o espaço mais vulnerável à ação de vândalos e ladrões. Não há sistema de monitoramento por câmeras. E o valoroso sino foi levado. Ficou vazio o suporte metálico onde ele estava exposto, causando indignação aos fiéis paroquianos.

Suporte ficou vazio.

O Pároco, Padre Luiz da Silva Pereira, alimenta esperança de recuperar o sino que além de histórico, tem considerável valor sentimental. “Não é pelo valor material, mas sobre o que ele representa para a Igreja Católica”, justificou o sacerdote. E apelou para que a comunidade continue atenta. Informações devem ser repassadas à polícia.

Sacrário levado

Em Cruzeiro do Oeste, ladrões invadiram no dia 10 de fevereiro a Capela Santa Luzia, pertencente à Paróquia Nossa Senhora de Fátima – também da jurisdição da Diocese de Umuarama. Alguns objetos de uso da comunidade foram levados, inclusive, o Tabernáculo (Sacrário), com as Espécies Eucarísticas Consagradas.
O sacrário foi levado do altar.
Em nota, os Freis Capuchinhos expressaram seus sentimentos em relação ao ocorrido. “É muito triste, para nós, Freis Sacerdotes de Cristo, nos depararmos com essa realidade, entristece-nos ver, saber e presenciar que nem o Sagrado foi poupado das ações perversas do vandalismo humano. Nosso coração sangra e dói em saber que o Corpo de Cristo foi retirado e levado. Pedimos a Deus que nos abençoe e que se compadeça da vida de quem fez esse ato horrível que fere a nossa comunidade paroquial, algo não comum e repudiado por nós cristãos que amamos e veneramos Cristo na Eucaristia, força e alimento das nossas almas”.
  • Editoria Milênio
  • Fotos: Arquivo

 

Leave a Response

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio

Jornal Milênio

Portal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.