Umuarama

Balança comercial em Umuarama começa reagir após anos de déficit

Umuarama melhora índice na balança comercial

Paço Municipal de Umuarama.

Após quatro anos de números negativos na balança comercial Umuarama iniciou uma reação e melhorou significativamente o desempenho nos 7 primeiros meses de 2023. É um indicador que registra a diferença entre as exportações e importações de bens produzidos no Município, Estado e no País.

“Tivemos um incremento de 4,4% nas exportações, em comparação ao mesmo período de 2022, e uma redução de 25,6% nas importações, por isso até julho o saldo positivo é de US$ 7,51 milhões”, explicou o secretário da Indústria e Comércio do município, Junior Ceranto. De janeiro a julho deste ano, as exportações de Umuarama somaram US$ 26,57 milhões – cerca de R$ 130,3 milhões na cotação do dia –, enquanto as importações ficaram em US$ 19 milhões (ou R$ 93,2 milhões).

Carnes de aves e miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas, respondem por 69% das exportações de Umuarama. Na sequência aparecem couros e peles de bovinos (curtidos ou em crostas), com 7,8%; estofados em geral (camas, sofás e artigos da indústria moveleira), com 7,1%; madeira, 2,4%; soja e derivados, 1,4%.

Compradores

Os maiores compradores de produtos exportados de Umuarama, entre os meses de janeiro a julho deste ano, foram os países do Iraque (31%), Japão (17%), Paraguai (7,6%), Uruguai (5,5%), Emirados Árabes Unidos (5,4%) e a China (4,2%). Em índices menores também aparecem Hong Kong, Estados Unidos, Turquia, Rússia, África do Sul, Catar, Líbia, Tailândia, Vietnã, Omã, Barein, Libéria e Itália, além de países da América do Sul.

Importação

Umuarama apresenta sinais de recuperação na balança comercial.

Já entre os produtos importados por empresas de Umuarama, nos primeiros meses de 2022, os maiores volumes foram de pneumáticos novos (borracha), com 34%, óleos de petróleo ou de minerais betuminosos (11%), arroz (9,7%), milho (7,8%), produtos hortícolas preparados ou conservados (5,5%), compostos de outras funções azotadas (nitrogenadas), 5,5%; fibras sintéticas, 1,5%; e azeite de oliva, 1,4%, entre outros.

O secretário Junior Ceranto avalia que a economia local ainda está distante do auge das exportações atingido em 2013 (US$ 109 milhões), que permitiu um saldo positivo na balança comercial de US$ 88,8 milhões, mas está avançando. “Seguimos trajetória de alta desde 2018, quando Umuarama exportou apenas US$ 9,8 milhões e o saldo ficou negativo em quase US$ 11 milhões”, acrescentou.

Depois do desempenho de 2018, as exportações de bens produzidos em Umuarama aumentaram para US$ 10,1 milhões em 2019, para US$ 13 milhões em 2020, atingiram US$ 31,4 milhões em 2021 e chegaram a US$ 42 milhões no ano passado. No mesmo intervalo de tempo, o déficit da balança foi reduzindo e o saldo tornou-se positivo no ano passado, quando a economia local movimentou US$ 83,5 milhões (cerca de R$ 410 milhões) somando exportações e importações.

  • Assessoria 
  • Fotos: Asaff Saab de Souza

Leave a Response

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio

Jornal Milênio

Portal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.