Três Poderes

ALEP contrata primeira mulher com Síndrome de Down

Karina vai atuar em secretaria de gabinete parlamentar

Inclusão e emoção marcaram a contratação da primeira funcionária com Síndrome de Down da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). Aos 42 anos, Karina Gouvea reforçou o seu longo currículo e, a partir desta segunda-feira (21), vai atuar como secretária de gabinete.

O presidente Ademar Traiano (PSDB) e o primeiro secretário Luiz Claudio Romanelli (PSB) deram as boas-vindas à nova comissionada, contratada pelo deputado Pedro Paulo Bazana (PV).

“Hoje é um dia muito especial para o Poder Legislativo do estado do Paraná. Fato inédito. Uma homenagem a todos que têm a Síndrome de Down. Estamos oportunizando para que ela possa representá-los no Legislativo. Uma justa homenagem a essas pessoas que mais do que nunca precisam ter o olhar diferenciado de todas as autoridades”, afirmou Traiano.

Romanelli parabenizou o Deputado Bazana pela iniciativa, logo no Dia Nacional e Internacional da Síndrome de Down. “Mostra que é possível sim, com estímulo e trabalho, que as pessoas sejam incluídas e que todos tenham direito a um lugar ao sol”, disse.

Com cerca de 20 anos como voluntário na causa das pessoas com deficiência, o deputado Bazana defende que o maior trabalho é pela verdadeira inclusão social. “Uma inclusão com responsabilidade. Após este tempo todo envolvido com APAES e outras instituições, não seria diferente como deputado, defendendo a inserção no ensino comum, preparando as pessoas para levar uma vida normal e ingressar no mercado de trabalho”, explicou, emocionado.

         Deputados e a servidora Karina Gouvea.

Presentão

Emocionados também estavam a nova funcionária da Assembleia e seus pais. “Eu já trabalhei em várias empresas. E estou muito feliz por todos me aceitarem aqui com essa alegria”, disse Karina, que trabalha desde os 16 anos.

Psicóloga, Gislene Gouvea é especializada em atuar com portadores de síndromes como Down e autismo, o que contribuiu com o desenvolvimento da filha.

“Estamos colhendo o resultado de todo estímulo e incentivo que demos. Ela sempre trabalhou, mas precisou parar nos últimos dois anos por causa da pandemia. E agora, quando íamos começar a distribuir currículos, veio esse presentão de aniversário”, comemorou a mãe. Karina completa 43 anos dia 23 de março.

“Quando ela nasceu, havia pouca informação sobre a síndrome, mas ela teve uma boa formação. Tem um currículo melhor que o meu”, brincou o pai Helio Gouvea. Ele citou, por exemplo, os três anos que Karina trabalhou na Funpar e oito como assistente administrativa na empresa Furukawa.

  • Assessoria de Comunicação

 

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.