Umuarama

Lago Aratimbó tem água examinada para receber peixes

Repovoamento com peixes nativos da região começa sexta-feira

A Secretaria de Meio Ambiente realizou na manhã desta quarta-feira (16), coleta de amostras de águas superficiais do Lago Aratimbó para a análise físico-químicas e microbiológicas. O exame será feito pelo Laboratório Labsam, de Maringá, conveniado ao IAT (Instituto Água e Terra). Os resultados devem chegar dentro de uma semana, mas o primeiro lote de peixes será solto já nesta sexta-feira (18).

De acordo com Fernanda Periard Mantovani, chefe de Divisão de Controle Ambiental, a análise foi providenciada a fim de se demonstrar a atual situação das águas do lago após as obras de desassoreamento. “O estudo vai demonstrar os níveis de PH, sólidos suspensos, óleos e graxas, coliformes fecais, coliformes totais, presença de cádmio, chumbo, mercúrio e zinco, além de DQO (Demanda Química de Oxigênio) e DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio), detalha.

Laboratório particular irá analisar a qualidade da água.

Peixes no Lago

A Secretaria do Meio Ambiente adquiriu 40 mil peixes – 12 mil piaus, 13 mil lambaris e 14 mil curimbas – para o repovoamento do lago e, segundo o secretário Rubens Sampaio, 20 mil exemplares serão soltos nesta sexta-feira (18), e o restante, gradualmente. “Após o repovoamento, a pesca no lago ficará proibida, já que precisamos dar um tempo para que os peixes possam se desenvolver até atingir a maturidade e isso levará alguns meses”, observa Sampaio.

  • Assessoria

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.