Umuarama

Tachões colocados nos contornos das praças estão sendo retirados

Sinalização que dividia dimensão lateral da pista foi reprovada

Esta semana, a nova administração de Umuarama determinou a retirada dos tachões que contornam as praças na rota da ciclovia da Avenida Rio Grande do Norte. Pelo novo projeto de revitalização das praças, as ciclovias vão cruzar esses logradouros sem interferir na via de circulação de veículos automotores.

Havia muitos questionamentos sobre a utilidade prática desses tachões, inclusive da vereadora Cristiane Gimenes da Silva, a Cris das Frutas. Em 20 de setembro, ela subscreveu requerimento número 171/21 solicitando ao prefeito estudo para  remoção desses obstáculos de sinalização de via. A justificativa era que estes estavam provocando pequenos acidentes com motociclistas.

Os tachões removidos serão reaproveitados pela Umutrans em outros pontos.

Esta é a primeira etapa de uma mudança determinada pelo prefeito em exercício, Hermes Pimentel, no projeto de implantação da ciclovia, depois que o município começou a licitar as reformas das praças.

A alteração foi definida após o prefeito receber reclamações da população e pedidos de vereadores, por meio de indicações e requerimentos. Quando o projeto foi concebido ainda não estavam previstas as reformas das praças dos Xetá, Tamoio, Sete de Setembro e Anchieta. A solução mais viável, pensada na época, foi fazer a ciclovia contornar as praças e os tachões foram colocados para dar mais segurança aos ciclistas. “Agora, com os projetos das reformas já em licitação, o prefeito determinou que a ciclovia fosse mudada para dentro das praças, o que terá pouco impacto financeiro – já que será necessário apenas a pintura do traçado”, explicou o diretor de Obras da Prefeitura, engenheiro Renato Caobianco.

O engenheiro lembra que os tachões poderão ser reutilizados em outras obras de sinalização realizadas pelo município, por meio da Diretoria de Trânsito (Umutrans). A execução de ciclovia em concreto, com 12.937,83m², contempla os canteiros da Avenida Rio Grande do Norte (extensão total) e parte da Tapuia. O investimento é de R$ 1.228.828,00 com recursos do Ministério das Cidades e do Contrato de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa). A obra está em fase final de execução.

Vereadora Cris das Frutas havia solicitado a retirada dos tachões.

Para o prefeito Hermes Pimentel, além de dar mais segurança aos ciclistas a mudança também atende demandas recebidas da população. “Eu não estava aqui quando o projeto foi elaborado e os tachões foram fixados. Ouvindo a população, e em contato com a Secretaria de Obras, decidimos por alterar o traçado e devolver o espaço que antes era utilizado pelos veículos. Começamos pela dos Xetá e vamos retirar os tachões de todas essas praças”, confirmou.

A passagem da ciclovia será da mesma forma como foi implantada na Praça Princesa Isabel, no entrocamento das avenidas Rio Grande do Norte, Guarani e Dom Pedro II.

Revitalização de praça

Já foi homologada a licitação para contratação da empresa que fará a revitalização da Praça Tamoio, com área de 4.066,44m². Os serviços incluem a substituição de todo o piso de concreto por pever (blocos intercalados), reforma das instalações sanitárias, construção de banheiro acessível para pessoa com deficiência (PCD) e paisagismo, além da passagem da ciclovia. O investimento total será de R$ 242.907,83.

A licitação para revitalização da Praça Sete de Setembro, de 3.627,40m², está em andamento. As obras são semelhantes às previstas para a Praça Tamoio e o edital estabelece o valor máximo de R$ 238.461,60. Na revitalização da Praça Anchieta, com área de 3.821,28m², serão aplicados R$ 230.228,46 (valor máximo) e na Praça dos Xetá o valor estabelecido foi R$ 189.868,39.

 – Editoria Milênio/PMU

 

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.