Três Poderes

Hermes Pimentel suspende salário de servidora que está presa

Pagamento de salário a Celso Pozzobom e a Renata Campagnole só por ordem judicial

A ex-diretora da Secretaria Municipal de Saúde de Umuarama, Renata Figueiredo Campagnole de Oliveira, requereu junto ao prefeito interino Hermes Pimentel o pagamento do seu salário referente ao mês de setembro passado. O valor é de R$ 4.804,69.

Renata Campagnole é investigada pelo Ministério Publico Estadual no âmbito da ‘Operação Metástase’, e foi presa no dia 5 de maio deste ano. E desde o dia 11 daquele mês, ela conseguiu na Justiça o direito de cumprir prisão domiciliar monitorada por tornozeleira eletrônica.

Pimentel afirma que não vai autorizar o pagamento de salário à ex-diretora e nem ao prefeito afastado Celso Pozzobom (R$ 20.294,00) “A Prefeitura, enquanto eu responder, só deposita o valor caso haja determinação da Justiça”, garantiu. Pozzobom está afastado do cargo por decisão do Tribunal de Justiça do Paraná por período de 180 dias, desde 15 de setembro.

Processo Disciplinar

Renata Campagnole já está respondendo a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), para apurar fatos relacionados à motivação de sua prisão. O servidor Ivo Galdino, presidente da comissão que analisa o afastamento definitivo de Renata do quadro de carreira da Prefeitura, informou que nesta semana inicia a fase de tomada de depoimentos de testemunhas. O PAD pode durar até 130 dias (prorrogáveis por igual período) ou ser concluído antes. A servidora presa foi admitida no cargo efetivo no dia 17 de novembro de 2009.

  • Editoria Milênio/ Assessoria PMU.
  • Foto: Reprodução.

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.