Três Poderes

CPI da Saúde convoca Renata Figueiredo e Lúcia Sampaio Dias

As duas investigadas estão sob custódia da Justiça desde 5 de maio

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Câmara Municipal de Umuarama convocou Renata Figueiredo Campagnole de Oliveira (ex-diretora da Secretaria Municipal de Saúde), e a empresária Lucia Sampaio Dias (Serviços de Enfermagem) para prestarem depoimentos. As oitivas estão marcadas para esta terça-feira (27), com início às 9h.

As duas suspeitas de participação em um esquema que teria desviado R$ 17 milhões do Fundo Municipal de Saúde de Umuarama – segundo o MPPR – foram presas com outras cinco pessoas em uma operação do Gaeco no dia 5 de maio. As investigadas estão em regime de prisão domiciliar, vigiadas por sistema de monitoramento eletrônico.

Renata Figueiredo pagou fiança e deixou a prisão convencional no dia 11 de junho. Em busca na casa dela a polícia teria recolhido alguns itens, entre eles armas de fogo. Lúcia Sampaio conseguiu liberação do cárcere no dia 20 daquele mês, e também cumpre prisão domiciliar, em Umuarama.

Atendendo pedido dos vereadores, a Justiça autorizou a tomada de depoimentos delas também na CPI da Saúde, e as duas foram convocadas para o mesmo dia. Mas não há garantia de que as convocadas compareçam. Se comparecerem, poderão se defender de acusações e contribuir com as investigações em andamento.

Segundo formações do vereador Mateus Barreto (Relator da CPI), Lúcia solicitou adiamento de data para prestar  depoimento. A alegação é que o seu representante legal (advogado) estaria impossibilitado de acompanhá-la, por motivo de já ter assumido outro compromisso na mesma data. Nesta segunda-feira (26), os membros da comissão vão analisar essa situação e tomar uma decisão.

Em página social atribuída à titularidade de Lúcia foi postada no dia 23 de maio a seguinte mensagem: “O silêncio não é covardia. É sabedoria de quem aprendeu a confiar em Deus”.

Cecília Cividini

Já a ex-secretária Municipal de Saúde, enfermeira Cecília Cividini Monteiro da Silva prestou depoimento à CPI no dia 13 de julho. Entre outras respostas, ela disse que não indicou membros de sua equipe, inclusive a diretora Renata Figueiredo. Manifestando sentir-se prejudicada, negou a responder algumas perguntas e até ameaçou abandonar a oitiva.

Cecília Cividini foi afastada do cargo por medida cautelar do MPPR na ‘Operação Metástase’, e em seguida exonerada pelo prefeito Celso Pozzobom. Ela ocupava o cargo desde o início de 2017.

  • Imagens: Reprodução
  • Editoria Milênio
Ex-diretora Renata Figueiredo Campagnole.

 

Empresária Lúcia Sampaio Dias.

 

Cecília Cividini e Renata Campagnole.

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.