Umuarama

Celso Pozzobom se pronuncia sobre operação do Ministério Público

O prefeito de Umuarama, Celso Pozzobom (PSC), se pronunciou na tarde desta quarta-feira (5) sobre a Operação Metástase, do Ministério Público do Paraná, que envolve servidores de sua administração. Disse que não tinha conhecimento dos fatos alegados e aguarda o final da investigação para saber se há ou não culpados nas acusações.

“Disse que vê com naturalidade essa operação do Gaeco.”Temos uma CPI nacional em andamento sobre recursos da Covid, disponibilizados pela da saúde… e nesses últimos anos Umuarama recebeu volume até considerável desses recursos. O que tem de ser apurado vai ser apurado, não jeito. Lá na frente teremos o resultado e vamos saber se existem culpados”, declarou Pozzobom.

Com relação a secretária de Saúde, Cecília Cividini – que foi afastada do cargo pela Justiça – ele informou que uma pessoa será apresentada até o final de semana para assumir o órgão. Outro assessor direto do prefeito está preso.

A operação investiga a atuação de uma organização criminosa suspeita de praticar os crimes de peculato e falsidade ideológica a partir de desvios na área da saúde no Município de Umuarama, além de fraudes em licitações (direcionamento para empresas de interesse do grupo), fraudes em contratações diretas (também mediante favorecimento a empresas ligadas ao grupo), superfaturamentos e corrupção ativa e passiva (com depósitos em contas de investigados e de terceiros). Os possíveis desvios somariam mais de R$ 19 milhões.

Na ação do MPPR, Gaeco e Gepatria foram cumpridos 7 mandados de prisão em desfavor de empresários, diretor de hospital e servidores públicos. Também, 62 de de busca e apreensão em repartições públicas e empresas.

 [Editoria Milênio]

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.