Policial

Presidiários de Umuarama tentaram fugir da PECO

Elementos foram interceptados na área de intermuros da penitenciária

Uma tentativa de fuga de quatro detentos foi registrada na noite deste sábado (01), na Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (PECO). A ação da polícia foi rápida e evitou a saída dos presidiários para a liberdade antes do cumprimento das penas condenatórias lhe impostas pela Justiça.
Segundo informações, era por volta das 23h quando policiais de plantão naquela unidade penal perceberam uma movimentação estranha ao fundos do Bloco 2 da Penitenciária. Imediatamente, agentes penais do GSI (Grupo de
Segurança Interna) da unidade se deslocaram e flagraram 3 presos que já estavam tentando subir pela muralha da PECO para empreender fuga. Eles foram dominados e reencarcerados. Um quarto preso estava no telhado da unidade, que também foi contido e todos isolados para apuração da falta disciplinar.
Os quatro presos estavam recolhidos na Galeria 20, Ala de Triagem, e são oriundos do Mini Presídio de Umuarama. Após a fuga frustrada com uso de cordas feitas de lençóis e cobertores (tereza), foi realizada contagem geral dos apenados, sem mais alterações na penitenciária.
Para o diretor da PECO, Sandro Bariquelo, atenção e ação rápida dos servidores garantiram que este ótimo trabalho fosse realizado.
Já para o Coordenador Regional do DEPEN de Maringá e Cruzeiro do Oeste, Luciano Brito, a Secretaria Estadual de Segurança Pública e o DEPEN tem investido no treinamento e no aparelhamento de servidores. E observou que ações como esta em que a equipe atuou de forma exemplar, frustando a fuga de presos, demonstra o resultado deste projeto. “Iremos melhorar cada vez mais nosso sistema de segurança da PECO”, ressaltou.
Fotos: Divulgação.
[Editoria Milênio]

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.