Região

Médico de Mariluz e sua mulher morrem no intervalo de meia hora

Dr. Luiz Lucacin tinha mais de 58 anos de formação na Medicina

O médico aposentado Luiz Lucacin, 84 ano, e sua mulher Ely de Barros Lucacin, faleceram na madrugada de 17 de março com complicações do coronavírus. O casal estava internado há vários dias no Hospital Cemil de Umuarama e a despedida final aconteceu em intervalo de apenas 30 minutos. Os dois eram pioneiros respeitados da cidade de Mariluz, onde prestaram serviços à comunidade durante muitos anos.
Profissional bastante conhecido em toda a região, a notícia causou comoção na cidade. Unidos há quase 70 anos, Dr. Luiz e Dona Ely tiveram quatro filhos, além de netos e bisnetos, dos quais seguiram a Medicina o filho, Dr. Luiz Lucacin Júnior (cirurgião do aparelho digestivo), a nora Dra. Cláudia Siviero Lucacin (ginecologista e obstetra) e as netas Dras. Emanuele Siviero Lucacin que também é ginecologista e obstetra, e Ana Luíza Lucacin.
DR. Luiz recebendo Diploma de Mérito de Ética Médica, em 2012.

Natural de São Paulo e formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1962, Dr. Luiz fez sua inscrição no CRM-PR em fevereiro do ano seguinte. Em 2012, recebeu o Diploma de Mérito Ético-Profissional do CRM-PR por completar 50 anos ininterruptos de atividade, com relevante e exemplar conduta médica. Na ocasião, ele recebeu a homenagem das mãos de seu filho, Dr. Luiz Lucacin Júnior, em cerimônia realizada na sede do Conselho em Curitiba.

Ao longo de sua extensa carreira médica, foi durante muitos anos proprietário do Hospital Mariluz, atuando ao lado do filho e da nora no atendimento à população mariluzense. Atualmente, o local funciona como sede do Pronto Atendimento Municipal.

Dr. Luiz também foi prefeito da cidade na década de 1980, sendo ainda um dos fundadores do Rotary Clube Mariluz, há 38 anos, do qual ocupava a presidência pela quarta vez. Dona Ely também teve sua trajetória marcada pela atuação social, tendo sido uma das fundadoras do Centro de Estudos do Menor e Integração à Comunidade (Cemic) na cidade.
O prefeito do município decretou luto oficial pela perda do médico e de sua esposa, publicando uma nota de pesar em sua página nas redes sociais: “A nossa cidade é grata a toda a contribuição e trabalho árduo dedicado como médico frente à Saúde Municipal e como prefeito. Sem sombra de dúvidas, o Dr. Luiz e sua esposa Ely deixaram o seu legado para todos nós”, ressalta o comunicado.
Também o Hospital Cemil publicou nota lamentando a perda: “Vidas dedicadas a salvar outras vidas, exemplo de missão cumprida com honra, dignidade e sabedoria, exemplo de família para toda a comunidade e sociedade. Deixarão saudades e incontáveis lembranças a serem seguidas. Externamos nosso respeito e admiração.”
Comoção nas redes
O depoimento da neta, a médica Ana Luíza Lucacin, gerou grande repercussão nas redes sociais, com centenas de comentários de amigos, familiares e pacientes lamentando a perda e ressaltando a vida dedicada à saúde da população local.
“Hoje o dia não amanheceu colorido, amanheceu nublado, com a pior notícia que poderíamos ter recebido. Hoje, dia 17 de março de 2021, Luiz e Ely Lucacin, pais e avós maravilhosos descansaram no senhor! Foram quase 70 anos de cumplicidade e amor, e que amor, um amor que rendeu vários frutos, e com uma diferença só de 30 minutos, eles partiram, primeiro a minha vó e logo após meu vô… Nenhum dos dois sofreu com a notícia da partida do outro, ambos estavam sedados, e o amor foi tão grande que Deus resolveu levar os dois juntos, pois sabia que nenhum iria conseguir viver sem o outro! Há alguns dias conseguimos fazer os dois se encontrarem conscientes na UTI, e foi sem sombra de dúvida, o momento mais lindo que eu já vi na minha vida, ver a troca de olhares, mesmo debilitados, ambos falando que um era o amor da vida do outro. Não tinha ninguém que não chorava, naquele momento, todo mundo sentiu o amor dos dois. Nossa família agradece todas as formas de condolências, sei o quanto todos tinham um carinho e consideração pelos meus avôs, mas no momento vamos ficar reclusos, não haverá velório, até para não causar aglomeração, vamos passar esse período agora unidos como família, honrando o último desejo deles.”
– Fotos: Divulgação 
[Editoria Milênio]

 

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.