Saúde

Chefe da 12ª Regional de Saúde alerta: ‘Chegamos ao limite’

Macro Região Noroeste tem quase 100 pessoas aguardando leitos

A enfermeira Viviane Herrera, chefe da 12ª Regional de Saúde de Umuarama, usou espaço na sua rede social para fazer um desabafo, um alerta sobre a atual situação da pandemia de coronavírus. Na avaliação dela, o limite é aqui.

“Não temos mais estrutura, equipamentos, pessoas, medicamentos, para criar novos leitos”. A Macro Regional Noroeste já está pedindo socorro. Veja o relato dessa profissional de saúde.
Infelizmente as pessoas vão morrer, na verdade pessoas estão morrendo sem conseguir ocupar um leito hospitalar e nós não temos como amenizar isso.
Pouco dormi a noite pensando em situações que poderíamos “criar” para amenizar o que estamos vivendo. Mas observando o cenário atual da pandemia no Mundo, no Brasil, no Paraná, na região, não há mais o que se fazer!
Não há sistema no mundo que possa garantir assistência a tantos pacientes doentes ao mesmo tempo! Faltam equipamentos, faltam leitos, faltam recursos humanos, sobra irresponsabilidade, imprudência, negligência e todos os sinônimos por parte da população!
Estamos a exatos 1 ano nessa luta. Estamos hoje vivendo aquela pandemia que parece que só víamos fora do Brasil, assolando a vida das pessoas e o sistema de saúde! Já havia dito e volto a repetir: qualquer decisão tomada para esse momento atual é alívio imediato.
Hoje temos 98 pacientes aguardando leitos só na Macronoroeste. Verdadeiramente, “não se trata pandemia com leito”. Esta talvez foi uma das frases que ouvi mais realista, é a falsa sensação de segurança, é o mesmo que dar “carta branca” para as pessoas: saiam, aglomerem, se contaminem porque que vamos remediar depois!
Noticiar que abrimos mais leitos, já não muda a nossa situação. O Paraná dobrou o número de leitos! Tudo foi feito por parte das autoridades. Tudo!
Ao falar essas palavras até pareço desesperançosa (coisa que não sou), esgoto até a última possibilidade, mas precisamos ser realista!
Chegamos ao limite! Não temos mais estrutura, equipamentos, pessoas, medicamentos, para criar novos leitos.
Infelizmente as pessoas vão morrer, na verdade pessoas estão morrendo sem conseguir ocupar um leito hospitalar e nós não temos como amenizar isso.
Antes eram números distantes, hoje são nomes próximos a nós.
Chegamos ao colapso. Toda a estrutura que existir terá que ser utilizada para atendimento a Covid, Upas, PS, HPP,
hospitais… este é o cenário!
– Imagem ilustrativa.
[Editoria Milênio]

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.