Policial

Irmã Maria Ana, de Iporã, foi assassinada no Rio Grande do Sul

Religiosa foi atacada quando estava sozinha na casa da irmã

Uma notícia triste. A Irmã Maria Ana Dal Santo, de 79 anos, que residia na cidade de Iporã, foi brutalmente assassinada no interior do estado do Rio Grande do Sul. O crime aconteceu neste domingo (17), e a autoria ainda é desconhecida pela polícia local.

O homicídio foi praticado em uma casa residencial localizada no município de São João do Polêsine – região central do estado – onde Irmã Maria Ana estava há 15 dias hospedada em visita e acompanhamento de uma irmã dela que encontrava-se enferma. No momento do crime, a religiosa estava sozinha, já que a familiar estava internada em uma  uma clínica médica na vizinha cidade de Paraíso do Sul.

O corpo de Irmã Maria Ana foi encontrado no quarto por outra irmã da Congregação Imaculado Coração de Maria, por volta das 13h, quando chegou para fazer companhia. Ela ainda pediu socorro na vizinhança, mas não havia mais condições de salvar a vida da religiosa. Segundo o que foi apurado pela Brigada Militar e peritos do Instituto Geral de Perícia (IGP), a vítima apresentava profundo corte no pescoço, provocado por facão ou machado.

O delegado Sandro Luiz Meiners, que investiga o caso, relatou que não foi percebido furto na casa. Inclusive, o aparelho de telefone celular e a carteira com certa quantia em dinheiro da  freira foram encontrados no local.

A casa das irmãs religiosas fica localizada na Comunidade Linha da Glória, município de São João do Polêsine (3.550 habitantes) – Região da 4ª Colônia de Imigração Italiana. Segundo informações, Irmã Maria Ana estava há duas semanas naquele local para auxiliar a sua irmã, que se recupera de uma enfermidade, e retornaria a Iporã nesta semana.

Há cerca de 40 anos Irmã Ana Maria deixou o Rio Grande do Sul e veio trabalhar em Iporã, Noroeste do Paraná.  Lecionava na Escola Nossa Senhora Aparecida, onde era muito querida por todos. O fato causou surpresa, revolta e comoção em moradores das duas localidades. Nas redes sociais circulam inúmeras mensagens de pesar, de despedida da religiosa que só praticava o bem. O corpo deverá ser sepultado na seu estado de origem.

  • Imagens: Divulgação

(Editoria Milênio – com Brandão Junior]

Casa onde o crime foi praticado.

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.