Umuarama

Graduados em Gestão do Agronegócio começam obter registro profissional

IFPR de Umuarama formou a primeira turma em Gestão do Agronegócio

O Campus Umuarama do IFPR (Instituto Federal do Paraná) e o curso de Tecnologia em Gestão do Agronegócio iniciam o ano celebrando o primeiro registro profissional obtido por um egresso do curso. Outros 19 formados deverão seguir o mesmo caminho.

Eber Barbosa de Lima, 37 anos, natural de Osasco (SP), morador de Perobal, é da primeira turma do curso (2017/2019) e colou grau no início de 2020. Seu registro profissional junto ao Crea-PR foi obtido no final do ano.

Profissional de Segurança Privada há 15 anos e consultor de vendas de café artesanal torrado e moído (café caseiro) há dois, casado e pai de uma filha, ele considera que o curso foi um divisor de águas em sua vida, por abrir novas possibilidades profissionais.

Por exemplo, em 2020, recém-formado, ele já prestou consultoria na área: “Trabalhei como consultor em Agronegócios na elaboração e escrita de planos de governo nas eleições municipais de 2019 para prefeitos e vereadores em algumas cidades da Região Metropolitana de Umuarama, isto é, tive o privilégio de colocar em ação todo conhecimento técnico e prático recebido na faculdade”.

Agora, diplomado e com o registro profissional, seu plano é continuar investindo na nova carreira.

“Tenho como objetivo trabalhar com assessoria e consultoria Agropecuária na regularização dos principais cadastros fundiários”, planeja.

Recentemente, ele deu início à uma pós-graduação em Gestão Estratégica em Cooperativas, curso que deve complementar a formação acadêmica construída no IFPR.

“Minha passagem pelo Instituto Federal foi um grande presente de Deus: tive a oportunidade de aprender com a elite docente, mestres e doutores em suas respectivas áreas, que são referência no meio universitário nacional e internacional; o registro profissional veio para coroar todo meu esforço e dedicação como acadêmico e todo o empenho dos idealizadores do curso”, comemora.

Para o coordenador do curso, professor Leo Mathias Miloca, o registro profissional junto ao conselho de classe é importante para que o profissional possa atuar em conformidade com as leis federais, considerando que o exercício indevido da profissão pode incorrer em cassação do diploma.

O tecnólogo Eber Barbosa, no Campo Experimental de trigo do IFPR.

“No caso específico do Tecnólogo em Agronegócio, o registro profissional oportuniza áreas de atuação específicas, por atribuições delegadas em resolução do Conselho, o que amplia e garante ótimas oportunidades de trabalho, assim como participação em concursos públicos específicos para a categoria”, explica.

O curso 

O Curso de Tecnologia em Gestão do Agronegócio forma profissionais para planejar, projetar e executar empreendimentos voltados ao agronegócio. O tecnólogo em agronegócio projeta mercados estratégicos; analisa indicadores de mercado; afere o desempenho da produção; analisa e controla custos de produção; caracteriza e interpreta as diversas cadeias produtivas; gerencia empresas/propriedades rurais, entre outras atividades.

A próxima seleção deve ocorrer em 2021, no âmbito do Processo Seletivo para cursos superiores do IFPR. Anualmente, são ofertadas 40 vagas.

Primeira Turma do Agronegócio, iniciada em 2017.

Processo Seletivo

O Processo Seletivo para os cursos de graduação está previsto para maio de 2021 e levará em conta o desempenho dos candidatos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O candidato concorrerá com o score de sua preferência em qualquer uma das provas referentes a 2017, 2018, 2019 ou 2020.

– Imagens: Divulgação
[Assessoria IFPR]

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.