Policial

Polícia elucidou homicídios em chácara na Estrada Jurupoca

Suspeito se apresentou à polícia e confessou um homicídio

A Polícia Civil de Umuarama acredita ter esclarecido os dois homicídios ocorridos na madrugada de 24 de outubro na Chácara Água Doce, localizada na Estrada Jurupoca – fundos do Parque das Jabuticabeiras.  Além das duas mortes, uma mulher foi atingida e hospitalizada. O suspeito de ter efetuados os disparos de arma de fogo, identificado pelas iniciais L.R.D.M, de 24 anos, apresentou-se espontaneamente na 7ª SDP e confessou apenas um dos crimes.
As vítimas dos homicídios qualificados foram Andrey de Lira Biazon, 35 anos e o segurança Vinícius da Silva Lima, de 26. A mulher vítima de tentativa é Simone Meira dos Santos, 31, que foi socorrida ao Hospital Uopeccan e não corre risco de morrer.
Segundo a Polícia Civil, no local ocorria uma festa privada e, em determinado momento, foram efetuados vários disparos de arma de fogo e um tumulto formou-se no interior da propriedade rural. A Polícia Militar foi acionada e identificou as vítimas do crime, que já haviam sido levadas por amigos ao hospital. Ainda no local várias informações sobre a autoria do crime foram repassadas às autoridades. A partir destas informações agentes da PC iniciaram as investigações e chegaram até o suposto autor do crime.
O suspeito foi qualificado como L.R.D.M. Passado o período de flagrância, ele compareceu à Delegacia de Polícia acompanhado do seu advogado e confessou a prática do crime em desfavor de Andrey de Lira Biazon. Em interrogatório, ele informou que possuía uma desavença antiga com a vítima, em razão da disputa por pontos de distribuição de drogas no Parque Jabuticabeiras. Afirmou que durante a festa ele e a vítima se encontraram por acaso, momento em que Andrey teria o ameaçado e feito menção de sacar uma arma de fogo, ocasião em que o suspeito sacou a arma e efetuou disparos contra a vítima.
Versões
A versão apresentada pelo suspeito destoa dos demais elementos de prova colhidos no inquérito, segundo a Polícia Civil. De acordo com o que já foi apurado pelas autoridades policiais, o suspeito efetuou o primeiro disparo contra Andrey pelas costas, na região da cabeça, sem possibilidade de defesa pela vítima, que já teria caído em óbito nesse momento. O suspeito nega essa versão e diz que atuou apenas para se defender.
Quanto aos disparos contra as outras duas vítimas, o suspeito nega que tenha sido o autor. Ele afirma que após atingir Andrey, estampidos de outros disparos foram ouvidos no local. O suspeito acredita que alguém possa ter reagido e atingido estas outras duas pessoas por acidente. Porém, não soube identificar quem seria este outro suposto atirador.
Inicialmente outras pessoas foram apontadas como coautores do crime, pois estavam na companhia de L.R.D.M.  Contudo, a Polícia Civil descarta esta hipótese até o momento. Ao que consta, o autor do crime realmente chegou na festa acompanhado de duas pessoas, mas os três se retiraram do local poucos minutos depois. Segundo apurado, o suspeito retornou sozinho ao local horas mais tarde e praticou o crime, sem o conhecimento dos outros dois indivíduos que o acompanhavam no primeiro momento.
Agora as investigações seguem para melhorar apuração da dinâmica dos fatos, buscando revelar se os disparos que alvejaram as vítimas Vinícius Silva Lima e Simone Meira dos Santos também partiram da arma de L.R.D.M ou de outra pessoa que estava no local.
Depois de prestar depoimento, o suspeito pelos crimes foi liberado.
Foto: Estrada Jurupoca.
[Editoria Milênio com PCPR] 
Foto: Divulgação | Andrey de Lira já esteve preso por homicídio.
Foto: Rede Social | Vinícius Silva Lima era segurança da festa.

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.