Saúde

Médico da Uopeccan inicia estudo de tratamento contra o Coronavírus

O médico hematologista e oncologista clínico do Hospital do Câncer Uopeccan Ademar Dantas da Cunha Júnior, que atua há 20 anos na instituição, junto a médicos do hospital, iniciaram um estudo de tratamento inovador contra a Covid-19. O projeto conta com a participação de um grupo de profissionais do corpo clínico da Uopeccan e do Hospital Universitário de Cascavel, que buscam juntos, a cura do vírus que tem atingindo milhares de pessoas no mundo.

A ideia do estudo surgiu a partir do momento que foi liberado pelo FDA (Food and Drug Administration) no Estados Unidos, a coleta de plasma convalescente de pacientes que já tenham contraído a Covid-19, para serem aplicadas em pacientes com pneumonia grave pelo Coronavírus. Os médicos cascavelenses preocupados com o avanço de casos no Brasil, começaram a elaborar o projeto de como o estudo seria desenvolvido. A proposta foi enviada no começo deste mês para CONEP (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa), que passa no momento por análises e após aprovação para que os trabalhos sejam iniciados. “Por meio deste trabalho conseguimos observar diminuição na mortalidade e uma melhora da oxigenação e dos padrões respiratórios dos pacientes que têm pneumonia grave pelo Coronavírus”, explica o médico que coordena a equipe, Ademar Dantas da Cunha Júnior.

Como funciona o tratamento

O processo consiste na retirada do plasma de pacientes que estão recuperados da Covid-19 há pelo menos 14 dias, o diagnóstico tem que testar negativo para a doença antes de doar o plasma e também tenham alto volume de anticorpos. O doador é colocado em uma máquina que faz a filtragem do sangue, com acompanhamento médico e em ambiente apropriado, os anticorpos retirada do corpo de uma pessoa que se curou após contrair Coronavírus e injetada, através do plasma, no paciente que ainda está contaminado.

A transferência adequada faz com que os anticorpos presentes no plasma do doador atuem contra o vírus no organismo do receptor. Para ocorrer a transfusão existem critérios estabelecidos para doação de plasma, como ressalta o doutor Ademar, “os doadores passam por uma triagem a mesma que é feita pelos Bancos de Sangue do Brasil, tem que ter idade acima de 18 anos, com nenhum problema de saúde ou que comprometa a doação de sangue e que tenha tido a Covid-19 confirmado. Já o paciente para receber precisa ter pneumonia comprovada por COVID-19 e preferencialmente estar nos 10 primeiros dias dos sintomas”.

(Assessoria)

Foto: Divulgação | Complexo Hospitalar Uopeccan – Cascavel.

 

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.