Paraná

Linha de energia entre Paraná e São Paulo entrou em operação

Foi autorizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), a operação de quase 890 km de linhas de transmissão de energia que cortam os estados do Paraná e São Paulo. Esse total é dividido em quatro empreendimentos que pertencem à empresa Mata de Santa Genebra Transmissão – constituída por Copel GT (50,1%) e Furnas (49,9%).

Os novos circuitos vão operar em 500 kV e reforçam de forma significativa a interligação entre as regiões Sudeste e Sul para atendimento de dois grandes centros de carga – Curitiba e São Paulo, inclusive com a energia proveniente das usinas Santo Antônio e Jirau, instaladas no rio Madeira, em Rondônia, e Belo Monte, a maior hidrelétrica brasileira, localizada no rio Xingu, no Pará.

Com a licença ambiental, a linha de maior extensão, que tem 417 km e liga as subestações Itatiba (SP) e Bateias (PR) iniciou a operação comercial sexta-feira (6).

Essa linha de transmissão é responsável por 33% da receita anual da empresa Mata de Santa Genebra e é uma das redes mais extensas do país. Sua construção exigiu a instalação de 872 torres metálicas ao longo do traçado que passa por 27 municípios – sete no Paraná e vinte em São Paulo.

Um segundo trecho com 222 km, entre as subestações Araraquara 2 (SP) e Itatiba (SP), também já passou por testes de comissionamento e será liberado para operação até o final de março.

(Assessoria)

Foto: Divulgação | Rede de transmissão entrou em operação no dia 6 de março.

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.