Umuarama

Aciu teme desemprego no comércio sem estacionamento rotativo

A Aciu (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama) teme por uma crise econômica de final de ano no comércio local caso a implantação de estacionamento rotativo na área central seja adiada. Diretores da entidade empresarial se manifestam com preocupação e tentam intermediar uma solução mesmo que paliativa.

O presidente da entidade Orlando Luiz Santos, disse que a falta de regulamentação em estacionamento afeta lojistas, que precisam controlar estoque, planejar compra e venda de mercadorias de época. Por outro lado, a indefinição poderá evitar a contratação de funcionários temporários e, pior, provocar até demissões.

Ocorre que, em última hora, os vereadores da bancada de oposição à administração municipal decidiram propor alteração em uma medida do Poder Executivo que previa implantação provisória de estacionamento rotativo. Eles alegam falhas no projeto e questionam legalidade de atuação de agentes contratados em processo simplificado. As 7 emendas apresentadas ao projeto foram todas rejeitadas e eles optaram por um substitutivo. O prefeito Celso Pozzobom reafirmou que há embasamento jurídico legal. A fiscalização começaria neste dia 10, mas agora a data é improvável, já que a votação em plenário poderá ocorrer somente na próxima semana.

Para acelerar o processo, a Associação Comercial investiu na impressão de milhares de cartões que serão distribuídos gratuitamente aos motoristas para controle da rotatividade veicular. Orlando Santos lamenta que os vereadores não analisaram a questão anteriormente para evitar prejuízo ao comércio de Umuarama, setor de grande geração de empregos. Vereador Jones Vivi rebate afirmando que projeto foi lido na Câmara em sessão de 25 de novembro.

Mais de 84 mil veículos estão licenciados no município e encontrar uma vaga no centro em horário comercial é uma questão de sorte para muitas pessoas. Clientes da região rodam quadras e quadras e às vezes desistem das compras. Outro problema são comerciantes e funcionários que insistem em estacionar seus carros em vagas que poderiam ser ocupadas por clientes. A Aciu tentou conscientizar filiados nesse sentido, mas a iniciativa surtiu pouco resultado.

Dianês Piffer, diretora da Umutrans, disse que até aquelas motocicletas que na época da Zona Azul eram guardadas em espaços entre uma loja e outra, ou na parte dos fundos, passaram a usar vagas delimitada nas vias públicas, complicando ainda mais a situação.

(Editoria Milênio)

Orlando Santos demonstra preocupação com o impasse.

 

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.