Umuarama

Lixo afeta vida de aves no Lago Aratimbó em Umuarama

Uma ave frágil da família dos Biguás que habita o Lago Aratimbó em Umuarama apareceu com o bico imobilizado por material de lixo. Por conta disso, estava sem alimentar a dias, bastante debilitada, não conseguindo acompanhar o bando que frequenta o lugar se alimentando de peixes.

Na tarde de segunda-feira (2), com a ajuda de um vigilante do local, a ave foi recolhida e alimentada naqiue momento, mas horas depois morreu. A ação foi reconhecida por pessoas que visitam aquele logradouro público.

Segundo uma mulher que estava no local, o bico do Biguá estava isolado com um pedaço de tecido de zíper, e um anzol usado em pescarias. Disse que foi feito contato com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), e foi informada que o órgão já sabia da situação desde o dia anterior, mas que ainda não havia prestado atendimento. Daanielly Wendy comapartilhou o caso em redes sociais, causando indignação a internautas.

Com a última chuva, o Lago Aratimbó foi atingido por grande quantidade de lixo doméstico descartadom irregularmente por moradores da cidade. O material pode ter afetado a vida de pequenos animais e aves que habitam o lugar, inclusive peixes, com a falta de oxigênio na água. O lago também está assoreado (excesso de terra no leito). O prefeito Celso Pozzobom tem informado que o serviço de desassoreamento anterior não apresentou resultado desejado, e que o próximo será feito de forma mais eficiente. Providências já estariam sendo tomadas nesse sentido.

(Editoria Milênio)

Foto: Daniel Olivera | A cada chuva forte, o lago é atingido por descarga de lixo.
Foto: Reprodução | O vigilante Pedro resgatou e salvou a ave, que morreu logo depois.

 

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Jornal Milênio
Jornal Terceiro Milênio. Inconfundível. Desde 1997 comunicando e transmitindo informações. Umuarama - Paraná - Brasil.