Política

Fernando Scanavaca se despede da Assembleia

 

Nascido no município de Oriente, estado de São Paulo, em 1954, o deputado Fernando Scanavaca (PODE) foi prefeito de Umuarama antes de assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa do Paraná. A passagem pelo Executivo acabaria norteando definitivamente o seu perfil político. Conhecedor profundo das demandas do município, o parlamentar atuou em seus três mandatos como autêntico líder municipalista, trabalhando pelo desenvolvimento regional do Noroeste do estado.

“Mostrei para o Governo a real necessidade das cidades. A porta de entrada da saúde, da segurança e da educação fica nos municípios, e muitas vezes os governantes não têm essa ampla visão municipalista. Como prefeito, por dois mandatos, tive a oportunidade de trazer as demandas não só de Umuarama, mas de todo Noroeste, fazendo com que políticas novas fossem criadas para a nossa região”, explica.

“Quero ser lembrado como um deputado que trabalhou pelo desenvolvimento regional, que deixou seus afazeres particulares pelo municipalismo. Nas grandes decisões de que participei na Assembleia, dei minhas ideias dizendo com o que concordava e não concordava, nos projetos que afetavam o Paraná todo”, afirma Scanavaca.

O deputado é vice-presidente da Comissão e Constituição e Justiça (CCJ), tendo presidido as reuniões do grupo em diversas ocasiões. Scanavaca foi o criador da Região Metropolitana de Umuarama (Lei complementar 149/2012), que teve impacto direto sobre a população. “Principalmente pelo aproveitamento de recursos do Governo Federal com o ‘Minha Casa, Minha Vida’, na ordem de R$ 600 milhões. Eu digo que este projeto faz valer os três mandatos que tive”, afirma.

Scanavaca não se candidatou nas eleições de 2018, segundo ele, por uma questão de princípios. “Sempre defendi que no Legislativo os deputados e vereadores deveriam ter, no máximo, três mandatos. Para o Executivo, acredito que não deveria haver reeleição, apenas um mandato de cinco anos. É importante a renovação, podemos mostrar em outras atividades nossa capacidade de trabalhar em prol da população”, explica.

Scanavaca é engenheiro mecânico por formação. No comando da Prefeitura de Umuarama implementou programas de incentivo à geração de renda, como o Programa de Arrendamento de Terras (Pater), que viabilizou a recuperação do solo e a diversificação de culturas. Também cobrou do Governo do Estado pesquisas que possibilitaram a produção agrícola no terreno de arenito, característico no Noroeste do Paraná. Implantou no município ainda a Maternidade Municipal e o programa de acompanhamento da gestante, denominado “Direito a Nascer em Umuarama”.

Reconhecimento

Em seu último pronunciamento na tribuna, durante a sessão plenária da segunda-feira (17), Scanavaca reafirmou suas convicções contra o instituto da reeleição e, no caso dos mandatos parlamentares, reiterou que deveria ser admitida, no máximo, uma terceira recondução. Daí a sua decisão de não concorrer a um quarto mandato seguido na Assembleia Legislativa, ainda que não tenham faltado apelos nesse sentido.

A firmeza demonstrada na prática, pelo deputado, foi motivo para um primeiro aparte do deputado Tião Medeiros (PTB), seu admirador confesso, que disse ter aprendido muito com o colega, a quem chamou de “professor”. Medeiros entende que Umuarama e região sempre ganharam muito com a atuação do deputado, opinião que foi também compartilhada pelo deputado Delegado Recalcatti (PSD), em outra manifestação.

Nelson Justus (DEM), presidente da Comissão de Constituição e Justiça e ex-presidente da própria Assembleia, fez questão, por sua vez, de destacar o apoio e a solidariedade que sempre recebeu do parlamentar que se despedia. Se na política é muito difícil ‘construir amigos’, Justus garantiu que podia dizer, de ‘boca cheia’, que ao longo dos três mandatos de Scanavaca sempre encontrou na figura do colega deputado um verdadeiro amigo, sobretudo nos momentos mais difíceis.

Elio Rusch (DEM) também cumprimentou o colega, que segundo ele é um grande “semeador de amizades”. O mesmo fez Francisco Bührer (PSD), frisando que Scanavaca deixava um admirável legado de seriedade e de lealdade. Um legado que, segundo o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), por certo deixa marcas permanentes na Casa.

(Trajano Budola)

Foto: divulgação Assembléia Legislativa do Paraná.

 

Foto: Divulgação | Fernando Scanavaca cumpriu três mandatos.

 

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.