Policial

Fraude milionária do DPVAT em Umuarama

A Polícia Civil do Paraná cumpriu na manhã de terça-feira (30), 21 mandados judiciais contra um grupo criminoso que fraudava o seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre – DPVAT. O esquema teria desviado mais de R$ 1 milhão em Umuarama.

Nove pessoas suspeitas de envolvimento nas fraudes foram presas, três preventivamente e seis temporariamente. Entre elas o proprietário de um escritório que prestava serviços de intermediação para o recebimento do seguro DPVAT, além da sua irmã, esposa e funcionários.

Três servidores do Instituto Médico Legal (IML) do município também foram presos no decorrer da ação.

Os mandados judiciais foram cumpridos na cidade de Umuarama, em residências e empresas relacionadas aos suspeitos. As buscas aconteceram nos bairros Jardim Miranda, Parque Grevilhas, Parque Dom Pedro II, Jardim Petrópolis, Ecoville, Zona I, Zona VI, Centro e Parque Dom Bosco.

O grupo é suspeito de fraudar prontuários médicos e laudos periciais para possibilitar o pagamento indevido de seguro DPVAT. Centenas de indenizações teriam sido pagas de forma fraudulenta.

Os suspeitos agiam na adulteração de laudo emitido pelo IML referente a lesões corporais sofridas em decorrência de acidentes automobilísticos. Segundo as investigações, todos agiam juntos com o objetivo de angariar possíveis assegurados e aplicar o golpe.

Durante as buscas a polícia apreendeu celulares e documentos, que devem colaborar com o andamento das investigações.

As nove pessoas detidas na ação permanecem presas na carceragem do presídio da 7ª SDP de Umuarama, à disposição da Justiça.

Entre os acusados estão o diretor do IML de Umuarama, um médico e um funcionário de um hospital particular da cidade. A editoria dispõe dos nomes, mas não os divulgará por precaução de direitos previstos em lei.

(Assessoria)

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.