Região

Cruzeiro do Oeste abre Museu de Paleontologia

O Museu de Paleontologia de Cruzeiro do Oeste será inaugurado nesta sexta-feira (19), às 14 horas, com a presença de autoridades de diversas partes do país. O evento, cercado de expectativa, dará início a uma nova era na história da cidade de 20 mil habitantes, que será a nova rota de estudiosos, pesquisadores e turistas que se interessam pela Pré-História e seus animais incríveis.

O Museu foi instalado no prédio do antigo Fórum da cidade (Avenida Peabiru), que foi totalmente reformado. A abertura para a visitação pública acontece a partir de segunda-feira (22), das 9 às 11 horas e das 13h30 às 16h30. O museu funcionará, inicialmente, de segunda a sexta-feira. Excursões e grupos devem agendar o horário pelo telefone: (44) 3676-8150.

Os turistas poderão conhecer fósseis das espécies já descobertas e descritas pela ciência na cidade – o pterossauro Caiuajara dobruskii e o dinossauro Vespersaurus paranaensis. O museu conta ainda com salas temáticas onde os visitantes poderão vivenciar experiências e conhecer um pouco mais sobre a evolução do Planeta Terra e as espécies animais e vegetais que já existiram. O local também conta com um amplo auditório e um Laboratório de Paleontologia, para pesquisadores e estudiosos.

De acordo com o geólogo, pesquisador e consultor do Museu de Paleontologia de Cruzeiro do Oeste Paulo Manzig, o local está pronto para receber públicos distintos. “Além de pesquisadores, geólogos, paleontólogos e outros estudiosos que virão pelo interesse científico, teremos o público em geral, turistas, crianças, adolescentes, famílias, que vem pela curiosidade que a Era dos Dinossauros desperta em todos nos”, destacou Mazig.

Segundo ele, os visitantes serão recebidos por monitores treinados e todas as visitas ao museu serão guiadas. “Nosso objetivo é oferecer a melhor experiência ao visitante, seja qual for o seu interesse”, destacou.

Turismo

De olho no potencial turístico dos dinossauros de Cruzeiro do Oeste, a Prefeitura Municipal tem projetos para alavancar o setor na cidade, atraindo novos negócios, empresas, emprego e renda.

“Esses achados científicos, raríssimos, são de grande importância para a ciência, para a História Natural e principalmente para Cruzeiro do Oeste É dever do nosso município zelar por esse patrimônio, que fez os olhos do mundo se voltarem para nossa cidade”, diz a prefeita Helena Bertoco.

Segundo ela, alguns projetos para aproveitar o potencial turístico dos dinossauros já estão em andamento. “Desde fevereiro estamos conversando com os Governos Estadual e Federal, além da iniciativa privada. O objetivo é fomentar o turismo, atrair investimentos, novas empresas, gerar emprego e promover o desenvolvimento econômico, através da educação, da cultura e da ciência”, destacou a prefeita.

Raridade

Os dinossauros encontrados em Cruzeiro do Oeste datam do período Cretáceo – cerca de 90 milhões de anos atrás, são espécies raras, únicas e de grande valor científico. Nos anos 70 moradores encontraram os primeiros fósseis, mas eles só começaram a ser estudados em 2011.

Em 2014 uma espécie de pterossauro única no mundo foi descrita pela ciência – o Caiuajara dobruskii , nome em homenagem ao proprietário das terras de onde os fosseis foram retirados. 

No ano seguinte os cientistas revelaram o achado de fosseis de um pequeno lagarto, denominado Gueragama sulamericana foi a primeira espécie de lagarto acrodonte –  que tem os dentes presos diretamente no maxilar superior – descoberta na América do Sul.

Vespersauros paranaensis, o último achado do Laboratório de Paleontologia, também é único no mundo e, além disso, é o mais completo dinossauro terópoda e já encontrado no Brasil.

“Até agora só estudamos uma parte do material retirado do Sítio Paleontológico. Tem muito trabalho ainda para ser feito. Os estudos podem revelar, não só novos indivíduos das espécies já descritas, como também novas espécies”, diz a diretora e curadora do Museu de Paleontologia de Cruzeiro do Oeste, a historiadora Neurides Martins.

(Assessoria)

Foto: Divulgação | Agora, os fósseis serão apresentados ao público.

Deixe uma Resposta