Região

Raio matou 21 bovinos no Mato Grosso do Sul

Vinte animais bovinos morreram após serem atingidas por uma descarta elétrica atmosférica (raio) há uma semana em Aparecida do Taboado (MS). O proprietário dos animais, Nelson Bernal, estima prejuízo irrecuperável de R$ 45 mil.

A pecuária está há gerações na família Bernal. Na propriedade de aproximadamente 718 hectares, ele tinha 165 cabeças. O produtor afirma que nunca viu nada assim antes. “Nem me preocupo com o prejuízo financeiro, gado tem bastante. Penso que poderia ter acontecido aos meus funcionários”, afirma Bernal.

A tragédia aconteceu à noite, com a aproximação da chuva. De acordo com o pecuarista, os animais caminharam para buscar abrigo e acabaram amontoados perto da cerca, onde foram atingidos. O raio matou 17 vacas, 1 boi e 3 bezerros.

Com auxílio da prefeitura, o produtor escavou uma valeta na propriedade e enterrou os animais. “A carne já não pode ser consumida mais. Se não enterrar, o cheiro ficaria muito forte e poderia incomodar os vizinhos”, diz.

Isoladores de corrente elétrica instalados em fios de arame de cercas podem evitar ocorrência dessa natureza, muito comum em propriedades rurais de criação de gado. Por natureza, os animais procuram ficar juntos durante temporais. E se estiverem em baixo de árvores ou próximos de cercas, o risco de morte deles é maior.

Os criadores devem ficar atentos a esse detalhe e evitar prejuízos no rebanho.

(Canal Rural)

Foto: Nelson Bernal | Animais mortos foram enterrados na fazenda
.
Foto: Nelson Bernal | Animais mortos pelo raio.

 

Deixe uma Resposta