Policial

Criança violentada morreu no hospital

O garotinho Murilo, de apenas 4 anos de idade, teve morte encefálica declarada pelos médicos no final da tarde de sexta-feira (28). Supostamente violentada sexualmente pelo padrasto, em Cianorte, a criança estava internada em estado grave no Hospital Cemil, em Umuarama desde a quarta-feira passada. A família autorizou doação de órgãos para transplante e uma equipe especializada esteve na cidade para fazer os procedimentos de captação.

Murilo teria sido atacado pelo padrasto quando estava sozinho na companhia dele, em casa. Por conta da violência, o garotinho sofreu convulsões hemorrágicas e inicialmente foi socorrido em hospital de Cianorte. Devido à gravidade de sua saúde foi removido para Umuarama, aonde chegou entubado. A situação dele agravou-se o levando a óbito.

O delegado-chefe da 7ª Subdivisão Policial de Umuarama, Osnildo Carneiro Lemes, disse que exame feito por médico legista comprovou a violência na criança. A princípio acreditava-se que a convulsão apresentada teria outra causa. Mas os médicos alertaram a polícia sobre o crime. Quanto à possibilidade de asfixia, tentativa de homicídio, o policial disse não ter essa confirmação.

Diante dos fatos apresentados, o padrasto suspeito foi preso ainda quando acompanhava o internamento do menino no hospital. Conforme o policial, o acusado negou em depoimento prestado qualquer envolvimento no caso, mas levantou suspeitas. Por medida de segurança, ele teria sido transferido imediatamente para a Casa de Custódia de Curitiba. A cadeia de Cianorte está em condições precárias.

O crime causou grande comoção nos familiares e amigos da vítima. O inquérito será instaurado pela Delegacia Regional de Cianorte.

 

Foto: Álbum de família | O garotinho Murilo.

 

Deixe uma Resposta