Região

Cisa já realizou mais de 120 mil exames e cirurgias neste ano

(Editoria)

De acordo com dados estatísticos divulgados pela diretoria do Cisa – (Consórcio Intermunicipal de Saúde) da região da Amerios, a demanda por exames e consultas com profissionais especialistas só aumenta a cada ano. Mas os recursos financeiros repassados para bancar esses atendimentos nem sempre estão atualizados. Os números foram apresentados durante assembléia geral de prestação de contas, dia 13 de julho, aos prefeitos e secretários dos municípios consorciados.

No primeiro semestre de 2018 foram realizados 123.317 exames, cirurgias de todos os portes e procedimentos diversos. Consultas com médicos especialistas foram 46.693.

Ainda segundo o relatório, em 2017 foram atendidos 6.112 pacientes. De janeiro a junho de 2018 já foram atendidos 3.030. “A demanda cresce todo ano e os repasses não acompanham esse crescimento. Economia e austeridade têm sido as palavras de ordem nesta gestão”, destacou o coordenador geral do Cisa-Amerios, Nilson Manduca. “Nem mesmo uma lâmpada fica acesa sem necessidade”, ele enfatizou. Durante a reunião foram apresentados e discutidos outros assuntos como suplementação orçamentária, registro e inclusão de credenciamento de consultas, credenciamento de novos procedimentos, entre outros.

Combater o número de faltas nas consultas e procedimentos é uma bandeira do Cisa-Amerios. Agora, o usuário que faltar é bloqueado automaticamente e não consegue fazer um novo agendamento pelo período de 90 dias. O novo sistema de gerenciamento de dados do Cisa-Amerios emite uma série de relatórios completos e a possibilidade de gerir os valores a serem gastos em consultas e procedimentos diretos do celular, onde o prefeito ou o secretário de saúde estiverem.

Gestores municipais são orientados a comunicar aos pacientes a nova diretriz no ato do agendamento. “Uma vez que a consulta é agendada, o valor é debitado do município. Ao faltar, além de gerar gastos desnecessários ao erário, a pessoa ainda tira o lugar de um paciente que realmente precisa de tratamento médico”, destacou o presidente Luís Carlos Borges Cardoso, que é prefeito de Alto Piquiri.

Fundado em dezembro de 2003, o Cisa tem sede regional em Umuarama e o prédio administrativo está sendo ampliado com liberados recursos pelo Governo Federal, com apoio do deputado Osmar Serraglio. Participam do consórcio 20 municípios da região: Alto Paraíso, Altônia, Alto Piquiri, Brasilândia do Sul, Cafezal do Sul, Cidade Gaúcha, Douradina, Esperança Nova, Francisco Alves, Icaraíma, Iporã, Ivaté, Maria Helena, Mariluz, Nova Olímpia, Perobal, Pérola, São Jorge do Patrocínio, Tapira e Xambrê.

São oferecidos serviços médicos e odontológicos especializados em 47 especialidades diferentes, entre consultas, procedimentos e cirurgias.

A iniciativa consorciada entre os municípios foi a maneira encontrada para fazer frente a escassez serviços médicos especializados, necessários ao atendimento da população (passiveis de serem ofertados nos municípios), devido à dificuldade de recursos vivida pelas prefeituras. Somam-se as demandas de medicamentos, serviços médicos e hospitalares, para através da economia de escala conseguir diversidade, qualidade e amplitude dos serviços.

A finalidade do Consórcio é garantir a implantação de serviços públicos, tendo como função primordial, representar o conjunto dos municípios que o integram em assuntos de interesses comuns, perante quaisquer outras entidades, executar programas e medidas destinadas a promover a saúde dos habitantes da região e implantar serviços afins.

Foto: Divulgação | Assembléia de Prestação de Contas do Cisa.
Foto: Divulgação | Sede do Cisa – Umuarama.

 

 

Deixe uma Resposta