Região

Pavimentação da PR-487 aguarda licença ambiental

(Assessoria)

Representantes do consórcio vencedor da licitação para pavimentação da BR-487 (Estrada Boiadeira), no trecho entre o Porto Camargo (Icaraíma) e o Distrito de Serra dos Dourados (Umuarama) estão informando os moradores sobre a obra. Mas como frequentemente ocorre nesses projetos, os entraves são a disponibilidade de recursos financeiros e a chamada licença ambiental.

Em Umuarama, a reunião técnica informativa realizada no dia 14 de novembro no auditório da Prefeitura teve a finalidade de apresentar a lideranças poíticas o andamento do projeto.

O engenheiro Carlos Eduardo Rodrigues – da Construtura Castilho, informou que o projeto está concluído e o consórcio – integrado também pela Engemim Engenharia e Geologia – já tem ordem de serviço para a execução. “Falta apenas a licença ambiental e a liberação da primeira parte dos recursos”, disse Rodrigues.

Porém, ainda não é possível definir uma data para o início da pavimentação. A expectativa é concluir os trâmites da licença ambiental neste ano e cobrar do Governo Federal a liberação dos recursos no início de 2018. “Serão 46 quilômetros de pavimentação, trincheiras, pontes e contornos, orçados em R$ 150 milhões. Com a liberação de apenas uma parte desse valor, em torno de 20%, já é possível mobilizar a equipe e iniciar o trabalho”, disse Rodrigues.

As reuniões informativas são uma recomendação do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), dentro do processo para liberação da licença ambiental. A primeira foi realizada em Icaraíma, na segunda-feira. Nesta terça foi a vez de Umuarama na parte da tarde e o distrito de Santa Eliza, à noite. O objetivo é apresentar o projeto, explicar os impactos que a obra causará tanto ao meio ambiente quanto às áreas urbanas, bem como a forma como são definidas as indenizações para proprietários rurais impactados, e esclarecer dúvidas dos presentes – geralmente vereadores, empresários, donos de áreas rurais e lideranças locais.

Sobre a obra, a equipe explicou que entre Porto Camargo e Icaraíma será aproveitado um trecho já pavimentado, com algumas melhorias estruturais, correções de percurso e uma trincheira no acesso ao porto. Em Icaraíma será construído um contorno com cerca de 10 quilômetros, com cinco viadutos. Desta cidade até Serra dos Dourados, a maior parte da rodovia ocupará trechos de leito natural já existentes.

Haverá um contorno para desviar o tráfego da área urbana de Santa Eliza, com duas trincheiras e acessos facilitados. A pavimentação chegará a um ponto distante 4 quilômetros de Serra dos Dourados, na Rodovia PR-580. O prazo de elaboração do projeto e execução da obra é de 30 meses.

“Quando a Boiadeira estiver totalmente pavimentada, teremos um novo canal de escoamento da produção do Mato Grosso do Sul e Paraguai, que corta nossa região, e também para o Noroeste do Estado. Isso vai criar muitas possibilidades para Umuarama, atraindo investidores e empreendedores de nossa cidade. Se juntarmos a duplicação da PR-323 e a ampliação do Aeroporto Municipal, para receber voos comerciais (que já estão encaminhados) teremos um novo cenário para o desenvolvimento de Municípío”, comentou Celso Pozzobom.

Foto: Divulgação | PMU.

Representante de uma das empreiteiras da obra rodoviária apresentou informações do projeto à lideranças de Umuarama.

Deixe uma Resposta